Vídeo mostra operação diabólica no Brasil, como nos dias de Gadara em Israel

Endemoniados pelas ruas, uma sena que se repete ao longo dos séculos, tudo pela ausência de Deus na vida das pessoas. O vídeo a seguir, de imagens toscas, mais que espelha a realidade de um povo sem Deus. Imagens como essas estão se repetindo em muitas ruas, comunidades, lugarejos, cidades, estados e países. O mundo jaz no maligno. O QUE A IGREJA PRECISA FAZER PARA IR AO SOCORRO DESTAS VÍTIMAS? O Gadareno foi livre e vidas como estas o que fazer? O áudio fala muito. Tire suas conclusões.
O QUE DIZ A BÍBLIA “Os porqueiros fugiram e o anunciaram na cidade e pelos campos. Então, saiu o povo para ver o que sucedera.Indo ter com Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido, em perfeito juízo; e temeram.” (Marcos 5.14,15) Os milagres de nosso bendito Senhor eram certamente destinados, em primeira instância, para atestar a veracidade de sua missão divina; através da qual ele mesmo frequentemente lhes apelava. Todavia eles também tencionavam obscurecer os benefícios que ele estava conferindo às almas dos homens. Em ambos pontos de vista o milagre diante de nós é merecedor da consideração mais atenta. É verdade que os infiéis têm tentado reduzir este milagre a uma mera cura de uma epilepsia. Mas é evidente que os demônios foram expulsos dele pelo poder de nosso Senhor, pois foi por eles que a manada de porcos foi impelida a correr para o mar. Um único homem, ou dois homens (conforme Mateus nos diz que havia dois, apesar de Marcos ter registrado apenas a libertação de um), não poderia dirigir dois mil suínos para o mar, que era o número deste rebanho (v. 13); e esta destruição consequente dos porcos em razão da expulsão dos demônios do pobre endemoninhado, mostrou quão grande livramento tinha sido feito para ele, e como todas as hostes do inferno estavam sujeitas completamente ao controle de nosso bendito Senhor.

Carlos Castro

Postado por: Carlos Castro

Comentários

*os comentários aqui apresentados não representam a opinião do Portal JVD

Deixe uma resposta