Gunnar Vingren é visto no Paquete Acre se dirigindo ao Ceará pelo presbiteriano Alípio do Valle

gunnar vingren e alipio

O texto a seguir, escrito de próprio punho pelo reverendo presbiteriano, foi editado e publicado no jornal “O Estandarte” em março de 1915. O fragmento textual é considerado o único que se tem notícia acerca da primeira passagem do fundador do Movimento Pentecostal no Brasil no Ceará. Depois de quatro dias, ele chegou à terra de José de Alencar. “Li algures, sobre a heresia pentecostista, um orgam intitulado Chile Pentecostal, redigido em hespanhol. Narra este periodico uma immensidade de curas fantasticas e prophecias conhecidas. Parecia me que estava lendo uma revista espiritista. Ha verdadeira analogia entre essas duas doutrinas, pelo que, ao terminar, disse: ‘nada ha novo debaixo do sol’. A doutrina do Anti Christo tem mudado de nome simplesmente. Dizem os fanaticos que o
leader Vingle (Vingren), quando inspirado pelo espirito do fogo, é um polyglotta: falla diversas linguas (excepto o portuguez, que lhe foi preciso estudar com o Rev. Justos Nelson), e prophetiza sobre o passado. Existe tambem ali um pastor propheta, que ultimamente recebeu o espirito, não sei se d’água ou do fogo. Esse polichinelo acha se entre os heresiarchas. Elle tem jurado fechar a porta da egreja presbyteriana independente, mas esse transfuga já conheceu que tudo lhe tem sahido pelo avesso. Quando embarquei em Belem, foi passageiro no mesmo paquete o pentecostista Vingle, que seguiu para o Ceará. Que foi fazer o Vingle no Ceará? Seria alguma revelação? Parece-nos que teve algum convite especial para guerrear as duas egrejas – presbyteriana e presbyteriana independente.
Nosso Deus guarde a sua Egreja no Brasil.”

Livro: Fragmento da História do Evangelho do Ceará

Carlos Castro

Postado por: Carlos Castro

Comentários

*os comentários aqui apresentados não representam a opinião do Portal JVD

Deixe uma resposta