Epístola aos Romanos – Por Claumir Gomes

Coliseu Romano (Reprodução)
Coliseu Romano (Reprodução)
Alguém disse que Romanos é “a Catedral da Fé”. Não é sem motivo que Romanos sempre encabeçou as cartas de Paulo. Uma vez que Atos termina com a chegada de Paulo a Roma, é lógico a seção de epístolas do Novo Testamento iniciar-se com a Carta do apóstolo Paulo à igreja romana, uma Carta escrita antes de ele visitar os cristãos daquela cidade. Acima de tudo, porém, em termos teológicos, Romanos é o livro mais importante do Novo Testamento, pois constitui o texto bíblico mais próximo de uma apresentação sistemática da fé cristã.
LIÇÃO 1 SUBSÍDIO – A EPÍSTOLA AOS ROMANOS

3 DE ABRIL 2016

Texto Áureo

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.” (Rm 1.16)

Verdade Prática

A Epístola aos Romanos mostra que sem a graça divina todos os nossos esforços são inúteis para a nossa salvação e comunhão com Deus.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Romanos 1.1-17

INTRODUÇÃO

Alguém disse que Romanos é “a Catedral da Fé”. Não é sem motivo que Romanos sempre encabeçou as cartas de Paulo. Uma vez que Atos termina com a chegada de Paulo a Roma, é lógico a seção de epístolas do Novo Testamento iniciar-se com a Carta do apóstolo Paulo à igreja romana, uma Carta escrita antes de ele visitar os cristãos daquela cidade. Acima de tudo, porém, em termos teológicos, Romanos é o livro mais importante do Novo Testamento, pois constitui o texto bíblico mais próximo de uma apresentação sistemática da fé cristã.

Esboço de Romanos. Apresentamos a mais adequada com o Tema:

  1.       O Homem precisa desesperadamente da Justiça de Deus (Rm 1:18-3:20).
  2. A gloriosa provisão divina da Justiça (Rm 3:21-5:21).

III.    A concretização da Justiça pela Fé (Rm 6:1-8–:39).

  1. Justiça pela Fé relacionada com Israel (Rm 9:1-11:36).
  2.     Aplicações práticas da Justiça pela Fé (Rm 12:1-15:13).
  3.   Conclusão – Os planos de Paulo e as saudações finais (Rm 15:14-16:27).

Explicando o texto áureo

A palavra “Evangelho”, aqui, significa Boas-Novas. Nos versículos 1-17, do Capítulo1, o apóstolo apresenta seis fatos importantes acerca da Boas-Novas:

  1. a)      São provenientes de Deus (v.1).
  2. b)      Foram prometidas pelas Escrituras proféticas do Antigo Testamento (v.2).
  3. c)      Dizem respeito ao Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus (v.3).
  4. d)      São o poder de Deus para a Salvação (v.16).
  5. e)      São para todos os homens, tanto judeus quanto gentios (v.16).
  6. f)      Revelam a justiça de Deus, que é somente pela fé (v.17).

O apóstolo Paulo acompanhou essa temática por toda a sua epístola, esclarecendo sobre a justiça divina, passo a passo.

I.AS CIRCUNSTÂNCIAS HISTÓRICAS

Há abundantes evidências internas e externas acerca da autoria paulina de Romanos. Paulo se apresenta como o remetente da carta. Ele o faz com senso de humildade, chamando a si mesmo de servo de Cristo e, também, com senso de autoridade, afirmando seu apostolado (Rm 1:1)

Sem demora formou-se em Roma uma comunidade cristã composta de judeus e gentios. A Bíblia não diz quem foi o primeiro a proclamar Cristo na capital do Império; talvez algum judeu, testemunha do Pentecostes (confira Atos 2:5). Paulo ouviu falar dessa comunidade através de judeus como Áquila e Priscila, expulsos de Roma sob o imperador Cláudio (Atos 18:1-2).

Apóstolo dos gentios, muitas vezes ele desejou ir até lá, mas foi impedido por causa do trabalho com o estabelecimento das Igrejas na Ásia Menor e na Grécia (Romanos 1:13). No final de sua terceira viagem missionária, lá pelo ano 58, ele entreviu afinal a possibilidade de realizar seu projeto (Romanos 15:23). De Corinto, antes de sua partida para Jerusalém, Paulo escreveu aos Romanos, preparando sua ida; ignorava que dois anos ainda o separavam de sua chegada a Roma, como prisioneiro.

A importância da Epístola

A Epístola aos Romanos é a exposição mais completa que as Escrituras dão da doutrina da salvação pela fé. Ela não é muito fácil, mas é particularmente importante.

II.OS TEMAS PRINCIPAIS: JUSTIÇA, FÉ, PECADO

1.Justiça e Fé .“Visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé fé, como esta escrito: O justo viverá por fé. Rm 1.17

Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas; justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo Rm 3.21-22

Em todo o livro de Romanos fica claro que pela fé temos acesso a justiça de Deus revelada em Cristo Jesus. O que poucos sabem é que nos dois textos acima o termo justiça é a palavra grega dikaiosune, que significa: “Justo, a qualidade de agir corretamente. Amplamente, a palavra sugere conformidade com a vontade revelada de Deus em todos os aspectos”. Ou seja, pela fé em Cristo temos acesso a essa vida de obediência que se  conforma com a vontade do Senhor

2.Pecado .Depois de se ter apresentado, e anunciado o assunto de sua carta: a justiça de Deus pela fé (1:1-17), Paulo aborda o primeiro ponto de sua exposição: a universalidade do pecado (1:18-3:20). Tendo demonstrado a culpabilidade de todos, ele anuncia o Evangelho: Agora, Deus justifica todo homem pela fé em Jesus Cristo. Com o auxílio do exemplo de Abraão, prova que Deus imputa a justiça ao homem unicamente por causa de sua fé, e nunca em virtude de suas obras (3:21-4:25).

  1. Paz, Salvação

Essa justiça divina tem consequências práticas: Ao que crê, ela dá paz com Deus e garantia de salvação; à humanidade arrastada para a morte pela falta de Adão, ela oferece vida, pelo ato de obediência de Cristo (cap. 5). A graça de Deus não autoriza o crente a viver no pecado, pelo contrário, em Cristo ele se torna uma nova criatura a serviço da justiça (cap. 6).

O crente não está mais na obrigação da satisfazer por si mesmo a lei, porque em Cristo ele está sob um novo regime (cap. 7): mais do que isso, agora o Espírito de Deus habita nele, e o conduz, esclarece, inspira suas orações e o sustenta (cap. 8).

 

  1. Judeus e pagãos

O que acontece a Israel, a quem pertencem as promessas? A salvação é uma graça de Deus; pensando merecê-la pelas obras, Israel caiu no endurecimento. Por isso não reconheceu em Jesus o Messias anunciado. Deus o pôs de lado por algum tempo e ofereceu a todos os povos a salvação em Cristo. Mas um dia Deus o reintegrará como povo eleito e pela graça será salvo (cap. 9-11). O final da Epístola é consagrado à vida dos crentes. Todos juntos formam um só corpo, a Igreja, onde cada um tem funções diversas. São chamados a se amarem uns aos outros, a se submeterem às autoridades estabelecidas, a suportar o irmão fraco na fé e respeitar suas convicções (ver o cap. 14 e 15), procurando a paz e a edificação mútua (12: 1-15:13).

III-VALOR ESPIRITUAL

Em termos históricos, Romanos é o livro mais influente da Bíblia. Esta epístola, provavelmente mais que qualquer outro livro da Bíblia, tem influenciado a história do mundo de formas dramáticas. Vejamos alguns fatos contados pelos historiadores da igreja:

– Foi por intermédio da sua leitura que Aurélio Agostinho (354-430), o grande líder religioso e intelectual da África do Norte, professor de retórica em Milão, o maior expoente da igreja ocidental no período dos pais da igreja, foi convertido a Cristo em 386 d.C. Agostinho viveu de forma devassa, entregue às paixões carnais, prisioneiro do sexo ilícito e ao mesmo tempo objeto das orações de Mônica, sua mãe, até que se assentou a chorar no jardim de seu amigo Alípio, quase persuadido a começar vida nova, mas sem chegar à resolução final de romper com a vida que levava. Ali sentado, ouviu uma criança cantar numa casa vizinha: Tolle, legel Tolle, legel (Pega e lê! Pega e lê). Ao tomar o manuscrito do amigo que estava ao lado, seus olhos caíram nestas palavras: “Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e bebedices, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e ciúmes; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências” (Rm 13:13,14 ). Seus olhos foram imediatamente abertos, seu coração foi transformado e as sombras de suas dúvidas, dissipadas. O próprio Agostinho confessa: “Não li mais nada e não precisava de coisa alguma. Instantaneamente, ao terminar a sentença, uma clara luz inundou meu coração e todas as trevas da dúvida se desvaneceram”. Agostinho tornou-se o maior teólogo da igreja ocidental.

– O monge agostiniano Martinho Lutero (1483-1546) rompeu os grilhões da escravidão espiritual diante de Romanos 1:17 e descobriu que o justo vive pela fé. Até então, Lutero vivia atormentado pela culpa. A justiça de Deus o esmagava e o levava ao desespero. O monge afligia sua alma com intermináveis confissões ao vigário, no confessionário, flagelando seu corpo com castigos e penitências. Lutero recorreu a todos os recursos do catolicismo de sua época na tentativa de amenizar a angústia de um espírito alienado de Deus, diz Stott (STOTT, John.Romanos, p. 15).
CONCLUSÃO

Finalmente, Paulo faz lembrar seu ministério apostólico, anuncia sua visita e saúda a Igreja de Roma (15:14-16:27).

Romanos é a maior, mais rica e mais abrangente declaração da parte de Paulo sobre o Evangelho. Suas declarações condensadas sobre verdades imensas são como molas retraídas – quando são liberadas, elas voam pela mente e pelo coração até encherem o horizonte do indivíduo e moldarem a sua vida. O estudo de Romanos é vitalmente necessário para a saúde e entendimento espiritual do cristão.

Referências Bibliográficas:

Bíblia de Estudo Pentecostal.

Bíblia de estudo – Aplicação Pessoal.

O Novo Dicionário da Bíblia – J.D.DOUGLAS.

Panorama do Novo Testamento – ICI, São Paulo, 2008).

William Macdonald – Comentário Bíblico popular (Novo Testamento).

Comentário Bíblico NVI – EDITORA VIDA.

Guia do Leitor da Bíblia – Lawrence O. Richards

ATOS (A ação do Espírito Santo na vida da Igreja) – Hernandes Dias Lopes.

ROMANOS (O evangelho segundo Paulo) – Hernandes Dias Lopes.

 

EBDADEME. ou Escola Bíblica Dominical da Assembleia de Deus de Messejana. do Ministério Templo Central  Este é um departamento filiado ao Ministério de Ensino de nossa igreja em Fortaleza-CE. Temos  uma Escola Dominical abençoada. Deus tem

nos abençoado com professores que tem dedicado suas vidas no ministério do ensino.

Ela funciona aos domingos em todas as 60 congregações do campo às 9:00 hs da

manhã e é dividida por faixas etárias.
Temos visto o crescimento no conhecimento da Palavra de Deus entre nossos membros, desde as crianças até os adultos.
Atualmente, nossa Escola Dominical tem sido liderada pelo Pr. Francisco Pinto (Superintendente Geral)

 

Texto preparado por Claumir Gomes

Carlos Castro

Postado por: Carlos Castro

Comentários

*os comentários aqui apresentados não representam a opinião do Portal JVD

Deixe uma resposta