O Curu em poesia – Face Curu Jovem

Como curuense e um apaixonado pelo seu Torrão Natal, o historiador Carlos Castro gosta muito de acompanhar o Face Curu Jovem e, em uma de suas buscas por informação encontro este poema, acompanhado de uma foto histórica. Fico feliz que outros conterraneos também produzam cultura em minha terrinha.

Igreja da Matriz
Igreja da Matriz

SOBRE UM POVO

Era um povo que estava na rua,
olhava o sol pelo dia,
durante à noite, a lua.
Estavam com fome e alguém percebeu:
“O que querem?”
Surgiu a pergunta.
Eles falaram de um tudo,
mas se resumia em uma palavra:
mudança!
Talvez eles não sabiam
que todo o discurso que tinham feito,
escondia um simples pedido urgente de mudança.
Eles desacreditados,
xingavam àqueles que antes prometeram,
mas que não cumpriram.
Eles sabiam que era um problema,
e sabiam que era um problema antigo.
Tinham outras pessoas,
mas essas pareciam acostumadas
com a visitas de oportunistas
oferecendo dentadura,
milheiros de tijolo
e emprego na prefeitura.
Aquelas pessoas parecem não serem
mais as mesmas, que bom que não são.
E o povo percebia que só eram visitados em uma determinada época.
Eles sabiam que aquele luxuoso carro,
só iria parar na frente da sua casa novamente,
Daqui à quatro anos.

Carlos Castro

Postado por: Carlos Castro

Comentários

*os comentários aqui apresentados não representam a opinião do Portal JVD

Deixe uma resposta